Receba nossas novidades


Davi Rodrigues
13/dez/2018

Utilize as cartas do SWOT para fazer a análise do cenário em que seu projeto se desenvolve. Explicite quais são as AMEAÇAS e as OPORTUNIDADES que estão fora do seu controle, mas que podem atrapalhar ou ajudar o seu projeto. Mapeie as suas FRAQUEZAS e as suas FORÇAS internas, calculando como elas amenizam ou potencializam o que vem de fora.


Felipe Iszlaji
13/dez/2018

Utilize as cartas de FINANÇAS para planejar a saúde financeira do seu projeto. Calcule qual é o ORÇAMENTO INICIAL para tirar o projeto do papel. Pense se será indispensável um INVESTIIMENTO externo e de onde ele poderia vir. Por fim, calcule o seu BREAK-EVEN POINT, ponto em que o seu projeto se paga.


Felipe Iszlaji
13/dez/2018

Utilize as cartas da categoria ETAPAS para planejar o seu projeto no tempo. Entenda em que FASE DE DESENVOLVIMENTO você está, quais são suas METAS e os PRAZOS para alcançá-las. Tente projetar todos os possíveis DESAFIOS e os MOMENTOS DECISIVOS da sua jornada.


Felipe Iszlaji
13/dez/2018

Utilize as cartas desta categoria para entender aspectos subjetivos com relação à ESSÊNCIA do seu projeto. Descubra qual é a sua MOTIVAÇÃO e o seu PROPÓSITO. Feito isso, defina qual é a VISÃO da empresa e o IMPACTO que se pretende causar no mundo.


Felipe Iszlaji
13/dez/2018

Utilize as cartas do CÍRCULO DE OURO para esquematizar o seu projeto da essência (POR QUÊ?), passando pelo processo (COMO?) até chegar no produto|serviço oferecido (O QUE?). Essas cartas, apresentadas nessa ordem, são úteis para resumir o seu projeto em apresentações para uma audiência externa: colaboradores, investidores e potenciais clientes.


Felipe Iszlaji
13/dez/2018

Utilize as cartas de APRESENTAÇÃO para definir aspectos básicos relacionados com a imagem do seu projeto. O NOME, o LOGO e o SLOGAN são o seu cartão de visitas. O STORYTELLING é a narrativa que vai ajudar as pessoas a entederem de onde a IDEIA surgiu e qual é o PROBLEMA que ela resolve.


Felipe Iszlaji
13/dez/2018

A ideia que mudou a maneira de pensar e descrever modelos de negócios

O Business Model Canvas é uma daquelas ideias simples e subversivas. Antes dele, era comum pedir aos empreendedores que descrevessem suas ideias de negócio em um documento de mais ou menos 40 páginas. Gastava-se horas e horas em pesquisa e redação de texto que resultava, quando bem sucedido, em uma bela obra de ficção. O texto, sendo uma linguagem verbal, instiga o nosso lado retórico e argumentativo.

  • “Minha ideia vai revolucionar o mercado de publicidade online (…)”
  • “O mercado em que meu produto se insere é de potencialmente 100 milhões de usuários, se conquistarmos 1% desse mercado, teremos (…)”
  • “Como o meu produto é inovador, é possível dizer que não existem competidores nesse mercado(…)”

O Business Model Canvas não é capaz de conter todo o otimismo de um empreendedor com sua nova ideia. Mas sua metodologia visual, baseada no preenchimento de apenas nove slots essenciais, e que elimina toda a retórica do processo, tem a capacidade de tornar a modelagem de negócios mais tangível e realista, além de muito, mas muito mais rápida!

Desenvolvido para organizar a criação e compreensão de modelos de negócios, o Business Model Canvas permite a visualização dos aspectos essenciais do seu negócio em apenas uma folha A3, um quadro dividido em nove retângulos.

Como o Canvas funciona?

A ideia é que o seu modelo de negócios seja dividido em nove campos, que fazem parte de quatro pilares essenciais e insubstituíveis: infraestrutura, oferta, cliente e finanças. A infraestrutura é a avaliação dos recursos disponíveis para se chegar a uma oferta de valor para o cliente. A oferta se refere ao produto ou serviço oferecido ao consumidor como solução a um problema que ele enfrenta. O pilar de cliente é composto por segmento de clientes, canais de entrega (distribuição e marketing) e o relacionamento estabelecido durante e após a venda. As finanças dizem respeito aos custos e fontes de receita da empresa.

O Canvas pode ser baixado online no site do Business Model Generation (em inglês). Para discutir os aspectos do negócio de uma forma clara e tangível, recomenda-se a utilização de post-its no quadro impresso, o que facilita o preenchimento dos campos e estimula as alterações que por ventura sejam necessárias durante o processo. Veja no vídeo abaixo uma explicação completa do Business Model Canvas em apenas 2 minutos.

CRIANDO O SEU CANVAS COM O STARTUPPER

Construir o Canvas com o Startupper torna o processo ainda mais flexível e dinâmico. Abaixo, vamos utilizar cada uma das nove cartas da categoria CANVAS para esclarecer os nove blocos de preenchimento e te ensinar a montar o Canvas com o Startupper em apenas alguns minutos.

business-model-canvas-segmento-de-clientes SEGMENTO DE CLIENTES

O segmento de clientes define para quem você vai vender, sejam eles pessoas ou empresas.

Um modelo de negócios pode ter um ou vários segmentos. O importante é agrupar clientes com o mesmo perfil dentro de um mesmo segmento de clientes.

Quanto mais você conhecer o seu cliente, mais você será capaz de entregar valor para ele. Uma dica é encontrar um nicho de mercado alcançável (segmento de clientes com necessidades bem definidas e que não exija grandes investimentos com marketing), ao mesmo tempo que seja grande o suficiente para ser atrativo financeiramente.

Perguntas que você e sua equipe devem fazer para preencher o segmento de clientes do seu Canvas:

  • Para quem estamos criando valor?
  • Quem são os seus consumidores mais importantes?

 

OFERTA DE VALOR

A oferta de valor é a solução que o seu produto ou serviço entrega para os seus clientes.

Você deve descrever de forma simples qual é o valor que você está oferecendo, como você está resolvendo o problema ou satisfazendo uma necessidade do consumidor.

Sua proposta de valor pode ser inovadora ou representar uma oferta similar a outras já existentes, mas com características que representem alguma vantagem com relação à concorrência: preço, desempenho, personalização, design, dentre outros.

Perguntas que você e sua equipe devem fazer para preencher a oferta de valor do seu Canvas:

  • Qual problema estamos ajudando a resolver?
  • Que necessidades dos clientes estamos satisfazendo?
  • Que conjunto de produtos e serviços estamos oferecendo para cada segmento de clientes?

 

 

CANAIS

Uma vez que você sabe quem é seu cliente e qual valor você está entregando para ele, você precisa agora saber como fazer isso.

Os canais dizem respeito aos pontos de entrega do seu produto ou serviço e são compostos por canais de distribuição e venda.

Alguns exemplos de canais de venda e distribuição são: redes sociais, site, correio, telefone, loja física.

Perguntas que você e sua equipe devem fazer para preencher o bloco canais do seu Canvas:

  • Como vamos entregar a oferta de valor?
  • Como vamos chegar aos nossos clientes?
  • Como nossos diferentes canais se comunicam?
  • Qual canal apresenta melhor custo-benefício?

 

 

RELACÃO COM OS CLIENTES

O relacionamento com os clientesdescreve o tipo de relação que você pretende estabelecer com seu cliente.

Elas podem ser pessoais, self-service ou automatizadas, por exemplo.

Muitas startups negligenciam essa parte do negócio por considerá-la secundária. No entanto, é importante que você escolha o tipo de relacionamento adequado, pois ele vai influenciar a experiência geral do cliente e afetar a imagem e as vendas da sua empresa. Por outro lado, cada tipo de relacionamento tem um custo que deve ser considerado. Os relacionamentos do tipo pessoal, por exemplo, sempre possuem um custo maior que os relacionamentos self-service ou automatizado.

Perguntas que você e sua equipe devem fazer para preencher o bloco relacionamento do seu Canvas:

  • Como interagimos com os nossos clientes?
  • Qual é o custo de relacionamento para cada cliente?

 

 

 FONTES DE RECEITA

A fonte de receita descreve a maneira como sua startup irá ganhar dinheiro. Dependendo do seu modelo de negócios, ele pode ter uma ou mais fontes de receita.

Alguns exemplos clássicos de fontes de receita são: venda de produtos ou serviços, taxa de assinatura, corretagem e venda de anúncios.
No entanto, muitas startups estão inovando justamente na maneira como ganham dinheiro.

Perguntas que você e sua equipe devem fazer para preencher a fonte de receita do seu Canvas:

  • Como somos pagos pelo que entregamos?
  • Quanto nossos clientes estão dispostos a pagar? Pelo que eles pagam atualmente?
  • Como pagam? Como prefeririam pagar?
  • O quanto cada fonte de receita contribui para o total da receita?

 

 

 RECURSOS-CHAVE

Os recursos-chave descrevem os recursos indispensáveis para fazer seu modelo de negócio funcionar. Eles podem ser físicos, financeiros, intelectuais ou humanos.

As startups de tecnologia, por exemplo, exigem maiores recursos intelectuais e humanos, enquanto a indústria tradicional precisa de equipamentos e matéria-prima para fabricar seus produtos.

Perguntas que você e sua equipe devem fazer para preencher o bloco recursos-chave do seu Canvas:

  • Quem somos e o que temos?
  • Que recursos-chave nossa oferta de valor requer e que precisamos buscar?

 

 

 ATIVIDADES-CHAVE

As atividades-chave são as ações essenciais que a equipe deve realizar para fazer o modelo de negócios funcionar.

Podem fazer parte de suas atividades-chave: desenvolvimento de software, marketing, produção etc.

Perguntas que você e sua equipe devem fazer para preencher as atividades-chave do seu Canvas:

  • O que nós temos que executar para entregar nossa oferta de valor?
  • E para cuidar dos nossos canais de distribuição? Relacionamento com clientes? Fontes de receita?

 

 

PARCERIAS-CHAVE

As parcerias-chave são a rede de fornecedores e parceiros que vão te ajudar a manter seu modelo de negócios funcionando.

Elas são fundamental para as startups e servem para otimizar processos, reduzir riscos ou adquirir recursos estratégicos.

Você não precisa colocar no Canvas todos os seus parceiros e fornecedores, apenas os mais importantes.

Perguntas que você e sua equipe devem fazer para preencher as parceiras-chave do seu Canvas:

  • Quem são seus principais parceiros?
  • Quem são seus fornecedores principais?
  • Que recursos principais você está adquirindo dos parceiros?
  • Que atividades-chave são executadas por parceiros?

 

 

 ESTRUTURA DE CUSTOS

A estrutura de custos descreve os principais custos envolvidos em seu modelo de negócios.

Os recursos-chave, canais de entrega, relacionamento com clientes e até as fontes de receita geram custos, fixos ou variáveis.

Perguntas que você e sua equipe devem fazer para preencher a estrutura de custos do seu Canvas:

  • Quais são nossos gastos?
  • Que recursos-chave são mais caros?
  • Quais canais tem mais custos?
  • Qual relacionamento com os clientes é mais oneroso?

 

Como montar o seu Canvas?

Ao invés de imprimir o quadro em uma folha A3, nós vamos utilizar as cartas do seu Startupper (clique aqui para comprar) para montar exatamente a mesma estrutura do Canvas.

Pegue o deck de cartas ESSENCIAL do Startupper e separe as nove cartas da categoria CANVAS (procure pelas categorias no verso). Pregue as cartas na parede com a ajuda de uma massa adesiva seguindo a ordem em que as cartas foram apresentadas acima. Primeiro a carta Segmento de Clientes, depois a carta Oferta de Valor e assim por diante até que o seu Canvas esteja completo, como na imagem abaixo 😉

Como preencher o seu Canvas?

Utilize post-its coloridos para fazer as anotações necessárias, respondendo as perguntas acima sugeridas e/ou outras que você e sua equipe acharem importantes.

Cole os post-its preenchidos próximos às respectivas cartas.

Uma vez que você tenha preenchido todo o Canvas, você terá uma visão global do seu projeto e poderá fazer uma nova rodada de ajustes. Para isso, basta arrancar os post-its que você deseja eliminar e, se for o caso, substitua-o por outro post-it, com novas e melhores ideias.

Desta forma, fica fácil para você visualizar e modificar o seu modelo de negócios. É importante dizer que o processo é mais interessante (e mais criativo|produtivo) quando feito em equipe.

Quanto mais gente envolvida mais ideias e possibilidades para analisar e discutir cada um dos elementos e o resultado final pode ser ainda melhor.


Gostou do texto? Então compartilhe na sua rede social. Fazendo isso, você ajuda esta história a ser encontrada por mais pessoas.

Para acompanhar os próximos conteúdos, não deixe de colocar o seu e-mail na nossa newsletter 😉


Fique à vontade para entrar em contato:

E-mail: felipeiszlaji@gmail.com; contato@startupper.me Twitter: @iszlaji @StartupperMe
Fanpage: https://www.facebook.com/startupperme